A ideia de um paternalismo libertário pode parecer um oximoro, mas é tanto possível quanto desejável que as instituições públicas e privadas influenciem comportamentos sem deixar de respeitar as liberdades de escolha. Frequentemente, as preferências pessoais são obscuras ou mal formadas e as escolhas serão inevitavelmente influenciadas por regras-padrão, efeitos do contexto e pontos de partida. Nestas circunstâncias, alguma forma de paternalismo é inevitável. Utilizando-se de uma compreensão de descobertas comportamentais e de limitações de racionalidade e autocontrole, os paternalistas libertários devem tentar guiar as escolhas das pessoas em direção à promoção do bem-estar, sem eliminar a liberdade de escolha. Também é possível demonstrar como um paternalista libertário pode selecionar dentre as opções possíveis e avaliar quais delas oferecer. Exemplos são encontrados em muitas áreas, incluindo os comportamentos de poupança de dinheiro, a legislação trabalhista e a proteção dos consumidores.

Enviar para um amigo
Enviar para um amigo
| |   Enviar   | |

Licença Creative Commons Esta publicação está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.


© 2012 || Civilistica.com || webdesign by pedro gentil